Os 5 itens obrigatórios para a criação de um museu

Os 5 itens obrigatórios para a criação de um museu

Você sabe o que é fundamental para a criação de um museu? O Estatuto de Museus, no que concerne efetivamente à criação de museus, aponta algumas recomendações vitais para o bom funcionamento das instituições museológicas, conforme a Legislação. Nesse sentido, o Estatuto de Museus, tem orientado as instituições museológicas em relação às normas para uma boa gestão museológica.

A Tríscele é uma empresa de referência que tem atuado em Assessorias Museológicas para diversas instituições, apontando os meios e os caminhos para o correto direcionamento da missão, visão e finalidade a que o museu se propõe. Por meio de planejamento e foco nas ações a serem desencadeadas, ajudamos a delimitar as atividades da instituição museológica, levando a um uso eficaz dos recursos que o museu dispõe.

Nossa equipe elaborou essa lista com 5 itens obrigatórios para a criação de um museu, de acordo com o Instituto Brasileiro de Museus. Esses itens também tem sido adotados como metodologia da Tríscele.

1. Projeto Museológico Para a Criação de um Museu

O Projeto Museológico é o primeiro passo para a criação de um museu. Ele apresenta a identidade institucional, constituindo-se de um projeto basilar, comparado a “espinha dorsal” do museu. Nele são apresentados os Diagnósticos para a Criação e Implantação do Museu, a saber, a sua vocação. O projeto museológico se inicia com uma pesquisa histórica sobre o tema a que o museu se proporá, seguido por pesquisas documental e iconográfica. É nesse momento que se delimita o perfil do acervo museológico, originado a partir do levantamento de um Diagnóstico de Potencialidades de Acervos. 

Após as pesquisas e levantamento de potencialidades, o Projeto Museológico deve apresentar uma Análise Socioambiental, respondendo as seguintes questões:

  • Quais os conceitos presentes no museu?
  • O que exatamente o museu fará?
  • Quais os princípios do museu?
  • Museu para quê?
  • Museu para quem?
  • Quais as formas de comprometimento do museu?

O Projeto Museológico também deve delimitar os espaços necessários para a criação de um museu, ou seja, pensar no seu prédio. É preciso planejar as áreas técnicas e administrativas, além dos espaços expositivos. Portanto, uma das etapas do Projeto Museológico seria o desenvolvimento do projeto arquitetônico, ou seja, o Projeto Museográfico.

Projeto museológico - Museu Tigre - Tríscele

2. Estabelecimento de Pessoa Jurídica

Esse é um passo importante a ser dado para a criação de um museu, esclarecendo quem representará ele juridicamente. O representante legal do museu será o responsável pelos futuros projetos museológicos que a instituição desenvolverá. Ademais, a delimitação do representante jurídico é o primeiro passo para se desenhar o organograma do museu, estabelecendo também seus núcleos estruturantes e o seu mantenedor financeiro.

Fale Conosco Agora via WhatsApp

3. Recursos Humanos

Uma das maiores fraquezas dos museus diz respeito a falta de profissionais ou a ausência de profissionais qualificados e que exercem múltiplas funções. O museu para funcionar precisa contratar uma equipe interdisciplinar, idealizada conforme a realidade, tipologia e tamanho de cada instituição. A equipe do museu poderá ser composta por profissionais efetivos e por consultores externos contratados para fins específicos mediante consultoria técnica, todavia, é imprescindível que todo museu tenha um museólogo responsável.

A profissão de museólogo é regulamentada pela Lei 7.287/84. O museólogo atua tecnicamente em práticas específicas no museu. Documentação museológicapesquisaconservação de acervos, planejamento de ações educativas, entre outras. Cabe ao museólogo a Certificação de Responsabilidade Técnica (CRT) em projetos de exposição, criação e implantação de museus, laudos técnicos e outros.

4. Regimento Interno

O museu precisa elaborar o seu Regimento Interno, onde delimitará a sua finalidade, missão e objetivos. Além disso, o Regimento Interno apresenta as áreas técnicas e administrativas do museu, bem como as atividades que as mesmas desenvolverão, delegando as competências e atribuições de todos.

5. Plano Museológico

Plano Museológico é uma ferramenta imprescindível para o desenvolvimento de todos os trabalhos desenvolvidos pelo museu, estabelecendo a sua visão, a sua direção e os seus caminhos.
Plano Museológico é o documento que fortalece e reafirma a importância do museu em todos os aspectos, tanto em sua imagem externa como nas metas e estratégias a serem conhecidas e compartilhadas. Alçado em um conjunto de Programas e Projetos, consonantes às diretrizes e leis museológicas vigentes, é dever de todo museu elaborar e implementá-lo.

Plano Museológico - Tríscele Web e Museologia

Plano Museológico Museu Irmão Luiz - Tríscele

 

Publicado por na(as) categoria(as) Gestão, Triscele.

Museólogo com mestrado em Turismo e Hotelaria. Desenvolve consultorias e pesquisas relacionadas a Serviços Turísticos, Planejamento do Turismo, Desenvolvimento Local e Turismo Cultural. Na área de Museologia, atua principalmente nos seguintes temas: Gestão Museológica, Design Gráfico, Expografia e Documentação Museológica. Pesquisa estudos em Patrimônio Imaterial, Patrimônio Industrial e Patrimônio Alimentar.

Deixe o seu comentário. Queremos ouvir a sua opinião.

quatro × 1 =

Que tal Realizar o seu Diagnóstico de Acervo?

É Simples, Gratuito e 100% Online!

chat seta
fale com a Tríscele